População cobra à Prefeitura construção do Terminal de Integração do Valentina

População cobra à Prefeitura construção do Terminal de Integração do Valentina

- Categoria: Policial

Desde 2013 a população do bairro do Valentina Figueiredo reivindica a construção de um terminal de integração para beneficiar os usuários do transporte coletivo urbano. O Portal ClickPB recebeu denúncia, nesta quinta-feira (11), que o prefeito Luciano Cartaxo ainda não autorizou a licitação e que a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) informou que não tinha mais nenhuma responsabilidade sobre o caso e que a população procurasse o prefeito.

A informação é do coordenador do Núcleo de Defesa da Vida e do Coletivo em Defesa dos Usuários dos Transportes Coletivos, Manoel Inácio Neto, que esteve no órgão na última segunda-feira. Ele criticou o descaso com a mobilidade de João Pessoa e denunciou o abandono do bairro pela prefeitura e informou que o problema é objeto de procedimento no Ministério Público da Paraíba (MPPB).

“Desde 2013 que tem um processo aberto pedindo um terminal de ônibus e tem uma população que precisa desse terminal”, defendeu. “Eu acredito que não pode ser desse jeito, pode ser diferente. A gente está dando a oportunidade à prefeitura de mudar essa situação. A região sul continua muito castigada, muito esquecida e a gente não sabe por que a gestão só cuida da praia e do centro, fez aquele negócio na Lagoa e acha que isso aí está de bom tamanho”, lamentou, referindo-se à reforma na Lagoa.

Há uma discussão para construir o terminal na área e que está localizada o Campo da Marquise, conciliando para que o campo não fosse prejudicado. “Tinha um pessoal que não era a favor, mas houve um consenso de que ia ter o terminal e também o campo, que só ia diminuir de tamanho, então já estava tudo consensuado”, disse Manoel.

“Eles nunca quiseram fazer esse terminal, inclusive querem acabar com o terminal na entrada do Valentina”, disse, referindo-se a terminal no qual não entram todas as empresas de ônibus.

“Hoje, o atendimento é precário. As pessoas que moram no loteamento são as que mais são prejudicadas. Tem mãe de família andando três quilômetros para a principal do Valentina para poder pegar o ônibus e não ter que pagar outra passagem, as pessoas são assaltadas, principalmente as mulheres, que são o alvo mais fácil dos bandidos”, relatou o representante da comunidade.

Segundo ele, a Prefeitura tem dinheiro para construir o terminal, que são os impostos pagos pelas empresas de ônibus de João Pessoa.

Deixe uma Resposta