Funcionários da Cagepa e servidores municipais ocupam a Câmara contra Projeto de privatizações da PMCG

Funcionários da Cagepa e servidores municipais ocupam a Câmara contra Projeto de privatizações da PMCG

- Categoria: Paraiba

Cerca de 500 funcionários, da Cagepa e da Prefeitura de Campina Grande, realizaram um grande protesto nesta terça-feira, 10, contrários ao nefasto Projeto de Lei do prefeito Romero Rodrigues (PSDB), que quer privatizar serviços da Saúde e Educação na PMCG, além dos serviços de fornecimento de Água e Esgoto.

A atividade começou com uma assembleia na AABB, seguido de passeata até a Câmara Municipal. Os servidores, convocados pelos Sindicatos: dos Trabalhadores nas Indústrias Urbanas na Paraíba (Stiupb) e dos Trabalhadores no Agreste da Borborema (Sintab), reagiram indignados contra o Projeto, com palavras de ordem e cartazes.

O presidente do Stiupb, Wilton Maia Velez, que levou mais de 150 servidores da Cagepa ao manifesto, disse que o Projeto seria mesmo para votar neste dia 10, mas a sessão foi cancelada porque os vereadores foram informados que haveria protesto na Câmara.

Mesmo assim, os servidores improvisaram uma tribuna livre, inicialmente na sessão destinada ao povo e depois em frente à Câmara.

Na opinião dos líderes presentes ao protesto, os vereadores se ausentaram de propósito da Câmara. “Chegamos à Casa de Félix Araújo por volta das 10h e não havia um parlamentar sequer no local. Deixam o local de trabalho com poucos minutos de expediente, com altos salários pagos com o suado dinheiro do povo. É uma lástima o que eles fazem com a população. Mas eles irão pagar muito caro, com a resposta nas urnas nas eleições seguintes”, disse Wilton Maia.

Apesar da ausência dos vereadores, os representantes do Sintab e Stiupb fizeram uma convocação aos Trabalhadores para retornarem à Câmara após o feriado.

O Projeto de Lei foi protocolado na Câmara dia 03 passado, com pedido de urgência para votação. Ele prevê que a Prefeitura possa realizar parcerias público-privadas em 16 atividades do serviço público da Saúde, Educação, infraestrutura, Informática, Internet, o futuro Centro Administrativo que pretende ser construído, além de gerir os serviços de água e esgoto, hoje administrados pela Cagepa.

Deixe uma Resposta